Left Sidebar

Novembro 12, 2021

Um dos sinais do envelhecimento do rosto que mais incomoda as pessoas é o famoso “bigode chinês”. São sulcos que surgem entre as laterais da boca e as asas do nariz e recebe o nome de  sulco nasogeniano ou sulco nasolabial.Essas marcas começam a aparecer aos 30 anos e, com o passar do tempo, possuem a tendência de ficarem mais acentuados.

O “bigode chinês”, assim como outros aspetos do envelhecimento, devido à perda natural de gordura na região. Outros fatores que interferem no surgimento desse sulco são exposição prolongada ao sol sem a proteção adequada, cigarro e má alimentação que interferem na produção de colagénio da pele, além de fatores genéticos.

Um dos tratamentos estéticos mais utilizados na suavização, e até eliminação, do “bigode chinês” é a aplicação de ácido hialurónico que pode ser feito pelo médico dentista em tratamentos de harmonização orofacial, que tem como foco unir técnicas modernas de odontologia e de rejuvenescimento.

O ácido hialurónico é uma substância que existe naturalmente na composição da pele, mas que reduz sua concentração ao longo dos anos. A técnica do preenchimento com esse ácido tem como objetivo reter água, hidratar e gerar um volume ao tecido, garantindo um resultado muito positivo e que pode durar entre 9 e 18 meses.

Os dois procedimentos são rápidos e feitos de forma que o paciente não sinta dor através da aplicação de anestésico local.

Outra alternativa para reduzir as marcas de expressão deixadas pelo “bigode chinês” é o uso da toxina botulínica (botox) que neste caso ajuda a relaxar a musculatura e tem forte atuação no processo de contração. O efeito dura entre 4 e 6 meses.

Novembro 10, 2021

Tem medo de ir ao dentista? Saiba que não está sozinho. Essa preocupação a cada vez que precisa comparecer ao consultório dentário atinge até 4% dos portugueses, de acordo com estudos do Barómetro da Saúde Oral, realizado pela Ordem dos Médicos Dentistas.

Mesmo que a maioria dos procedimentos odontológicos não causem dor, o simples fato de serem examinadas faz com que as pessoas passem por momentos de stress. Esses sentimentos podem ser sintomas do que chamamos ansiedade odontológica, quando a pessoa tem uma sensação de desconforto quando chegar a hora da consulta. Preocupa-se excessivamente e pode ficar com medo sem razão aparente. Outra situação é a odontofobia, uma condição médica séria. É um medo intenso ou pavor. Pessoas com medo de dentista não são só ansiosas, mas ficam aterrorizadas e com pânico.

A fobia é um medo intenso e irracional. Pessoas com medo de dentista frequentemente deixam de lado por anos, às vezes até décadas, a sua rotina de cuidados com os dentes e a boca. Para evitar isso, acabam convivendo com doenças periodontais, dor e até dentes quebrados ou com aparência ruim.

Alguns dos sintomas odontofobia são:

– Sente-se tenso ou tem problemas para dormir na noite antes da consulta;

– Fica mais e mais nervoso enquanto aguarda na sala de espera;

– Tem vontade de chorar quando pensa que vai ao dentista; ver os instrumentos do dentista ou o jaleco branco dos funcionários do consultório já deixa você ansioso;

– O mero pensamento de ir ao dentista deixa você doente fisicamente;

– Fica em pânico ou tem dificuldade para respirar quando objetos são colocados na sua boca durante uma consulta regular.

Se essas descrições correspondem aos seus sentimentos, você precisa contar ao seu dentista sobre seus receios, medos e como se sente. Ele ou ela vai ajudá-lo a superar esses sentimentos mudando a maneira como você é tratado. O dentista também poderá sugerir a procura de atendimento psicológico.

Também temos algumas dicas para aliviar a tensão e o receio na hora de ir ao dentista. São atitudes que, aos poucos, podem fazer você se sentir mais confortável com a situação.

– Não adie uma consulta, pois o problema dentário pode piorar e o atendimento se tornar mais longo e doloroso;

– Converse com o dentista antes da consulta e diga quais são os seus medos e como está a se sentir;

– Perceba o que vai acontecer: tire todas as suas dúvidas com o médico dentista antes do início do atendimento ou tratamento.

– Oiça músicas durante a consulta: A abstração também funciona bem para algumas pessoas. Levar um telemóvel e uns auscultadores para ouvir as suas músicas favoritas pode ser uma boa opção.

– Leve um amigo, a presença na consulta de alguém que lhe é próximo é muitas vezes benéfico para a pessoa, que assim se sente mais acompanhada e, por isso, mais calma.

– Se for necessário, utilize um analgésico ou um ansiolítico fraco antes da consulta, desde que indicado pelo seu médico.

Novembro 8, 2021

A busca por um sorriso mais branco leva milhares de pacientes ao consultório do médico dentista anualmente. Hoje em dia, existem dois tipos de tratamentos para clarear os dentes, mas o mais utilizado tem sido o clareamento a laser. Além dele, também existem os caseiros, realizados com moldeiras e um gel especial.

No clareamento dentário caseiro, o paciente recebe uma moldeira feita sob medida e um gel próprio para aplicação do produto para ser feito em casa, sob orientação do dentista, tendo o paciente que utilizar a moldeira por um período de, mais ou menos, quatro horas diárias.

Já o clareamento a laser é feito no próprio consultório do dentista, com resultados mais rápidos e com aspeto menos artificial. Em alguns casos, uma sessão já é suficiente para que o paciente tenha o desfecho satisfatório.

A indicação do tratamento mais adequado vai depender sempre da avaliação do dentista e das condições da saúde oral do paciente. No entanto, o clareamento a laser possui algumas vantagens em relação ao feito com moldeira.

De forma geral, o procedimento a laser costuma ser indicado para pacientes com maior sensibilidade nos dentes, que buscam resultados mais rápidos e confortáveis. Dessa forma, as principais vantagens desse tipo de clareamento são:

– O tratamento a laser pode ser realizado, inclusive, por pacientes com maior sensibilidade nos dentes;

– Os tratamentos são rápidos. Já na primeira sessão, o paciente já conseguirá ver resultados satisfatórios de branqueamento dos dentes;

– Graças à velocidade, o tratamento proporciona maior conforto para os pacientes.

Novembro 5, 2021

O sorriso gengival é aquele sorriso que a gengiva aparece de forma mais evidente. Chama mais a atenção pelo excesso da gengiva do que propriamente pelo conjunto: boca, lábios, dentes e gengivas. Em um sorriso “normal”, apenas 3mm da gengiva fica aparente, quando essa medida é ultrapassada, o paciente possui um sorriso gengival.

Um dos procedimentos mais utilizados para correção desse desnível, por ser menos invasivo e de rápida recuperação, é a aplicação da toxina botulínica (botox). Em qualquer região que ela for aplicada no rosto, o músculo envolvido sofre um relaxamento, o que acaba por deixar as expressões faciais menos marcadas e, no caso, do sorriso gengival, o lábio não se contrai tanto a ponto de expor demasiadamente a gengiva.

A aplicação do botox para sorriso gengival, assim como para a maioria dos outros procedimentos, é bastante rápida e feita no próprio consultório. Em menos de 1 hora todo o procedimento já foi concluído e o paciente pode retornar para a sua rotina.

A correção do sorriso gengival com uso do botox, ao contrário da gengivoplastia e a gengivectomia, não é uma solução definitiva e precisa ser reaplicado a cada seis meses, quando há o retorno da função neuromuscular.

Faça uma avaliação connosco! E saiba qual o melhor tratamento para o seu problema!

Novembro 3, 2021

A destartarização, ou limpeza dos dentes, é o principal procedimento que elimina o tártaro e a placa bacteriana dos dentes, permitindo assim, prevenir possíveis avanços de patologias inerentemente associadas.

A placa bacteriana e o tártaro são problemas bastante frequentes, afetando todas as pessoas. No entanto, tende a agravar-se nos casos em que não existe uma correta higiene oral, nas pessoas com hábitos tabágicos, ou perante uma predisposição causada por eventuais problemas de saúde ou hábitos alimentares indevidos, etc.

A eliminação do tártaro e da placa bacteriana é muito importante para evitar problemas mais graves como a cárie, a gengivite, a periodontite e até a perda dos dentes de forma precoce.

A destartarização é feita com um instrumento próprio que produz vibrações através de ultrassom. Estas vibrações em contacto com o tártaro conseguem desfragmentá-lo e separá-lo dos dentes.


O procedimento é sempre complementado com polimento dentário, que para além de polir o esmalte dentário, remove as machas de pigmentação existentes parecendo assim que clareia os dentes. A frequência aconselhada para que sejam efetuadas as destartarizações é de duas vezes por ano, ou seja, de 6 em 6 meses.

Novembro 1, 2021

Na Clínica Mário Teodózio disponibilizamos aos nossos pacientes um dos procedimentos menos invasivos para o tratamento de rugas e flacidez na região do pescoço. Trata-se da harmonização orofacial através da utilização de fios tensores.

A pele do nosso pescoço é mais fina que as demais partes do corpo, e por isso, juntamente com a exposição à radiação solar, pode mostrar sinais de envelhecimento mais cedo. Especialistas explicam que pelo facto da derme, a camada que contém colagénio, ser muito fina, torna-a mais propensa ao envelhecimento do que outras partes do corpo. Além disso, na atualidade, o uso excessivo dos telemóveis. A posição de olhar para baixo para ver as telas dos telefones a cada momento ajuda a causar rugas ainda mais cedo.

No entanto, existem medidas que você pode tomar para prevenir e tratar as rugas e flacidez do pescoço, desde cuidados com a pele à dispositivos e tratamentos em consultório. Os fios tensores, são um dos tipos de tratamento da flacidez cutânea que tem a função de tracionar e levantar a pele, além de estimular a formação do colagénio.

Esse procedimento é bastante confortável para o paciente, pois utiliza anestesia local e provoca menos dor e desconforto que os preenchimentos. As técnicas utilizadas na harmonização orofacial apresentam resultados suaves e de rápida recuperação, além do paciente poder definir progressivamente o resultado desejado.

Faça uma avaliação connosco!

Outubro 29, 2021

O “código de barras” é o nome popular utilizado para definir as linhas de expressão e rugas acima do lábio superior, as rugas perilabiais. É uma consequência natural do envelhecimento do rosto quando ele perde a sustentação e a elasticidade da pele.  

Estas linhas acima dos lábios costumam agravar-se com o tempo, mas existem soluções rápidas e eficazes não só para correção do “código de barras” como também para prevenção do mesmo.

Uma das alternativas mais seguras e mais utilizadas é o preenchimento dessa região com ácido hialurónico. O preenchimento permite hidratar, conferir sustentabilidade e elasticidade à estrutura da pele, atuando como potente agente rejuvenescedor.

 Aproximadamente 60% do ácido hialurónico do corpo encontra-se na pele, preenchendo o espaço entre as células, o que a mantém lisa, elástica e bem hidratada. Com o passar do tempo, sua concentração diminui, o que causa o aparecimento de rugas e linhas de expressão.

A ácido hialurónico é uma substância extremamente segura, como demonstram inúmeros estudos clínicos. O nosso corpo produz naturalmente ácido hialurónico, sendo uma substância integrante do organismo. Como tal não ocorre nenhuma reação contra o produto aplicado, o que o torna ideal para realizar preenchimentos da face.

Como prevenir:

Além do botox, componente é indicado para impedir a contração dos músculos faciais, os quais são responsáveis por causar as rugas, existem algumas maneiras de prevenir essas rugas, como:

– Parar de fumar;

– Evitar o excesso de exposição solar;

– Fazer o uso diário de protetor solar na face;

– Utilizar um creme anti-rugas para suavizar as linhas das marcas de expressão;

Na Clínica Dentária Mário Teodózio temos especialistas em Harmonização Orofacial! Faça já sua marcação!

Outubro 27, 2021

A sensibilidade dentária é um problema muito comum, que surge quando há exposição de uma das partes interiores do dente: a dentina. Esta parte do dente possui vários canais, chamados túbulos, que estão conectados ao nervo localizados no centro do dente. Quando estes túbulos recebem estímulos, seja por temperatura – alimentos quentes ou frios – ou pela ação de escova de dentes, os nervos também são afetados e ocorre a sensibilidade dentária.

A sensibilidade dentária é uma condição que pode afetar qualquer pessoa, seja de forma esporádica ou contínua. No entanto, incide maioritariamente sobre os pacientes entre os 20 e os 50 anos.

Os fatores que mais causam ou aumentam a sensibilidade dos dentes são:

– Retração gengival

– Bruxismo

– Dente lascado ou fraturado

– Bebidas ácidas


Para reduzir o desconforto causado pela sensibilidade podemos tomar alguns cuidados como:

– Usar uma escova macia

– Evitar alimentos duros que possam fraturar o dente

– Evitar comer alimentos quentes e frios, um seguido do outro

Outubro 25, 2021

São os quatro últimos dentes da dentição humana, a terminar a fileira em cada lado dos maxilares superiores e inferiores. E compõem também o terceiro e último conjunto de molares a nascer, por norma entre o final da adolescência e os 20 anos.

Os dentes do siso são popularmente associados a sabedoria mas, apesar disso, existem algumas curiosidades sobre eles.

– Nem todas as pessoas desenvolvem dentes do siso ao

longo da sua vida;

– Os dentes do siso foram fundamentais para os nossos antepassados triturarem alimentos mais duros, como raízes ou nozes, sem ajuda de utensílios. Hoje em dia, a alimentação baseia-se em alimentos mais moles e recorremos habitualmente a ferramentas, por isso especialistas em biologia da evolução acreditam que os dentes do siso deixaram de ter uma função no corpo humano e que irão desaparecer com o passar das gerações;

– Os dentes do siso são os últimos a surgir na dentição completa do ser humano;

– Apenas é necessário remover dentes do siso que apresentem problemas de desenvolvimento ou que estejam, realmente, a impactar o alinhamento dos restantes.

Não costumam causar problemas se rompem a gengiva completamente e tenham uma posição normal, que permita uma boa higiene. No entanto, quando não há espaço suficiente na cavidade oral para que eles possam nascer normalmente, surgem problemas como

– Acumulação de alimentos em torno das gengivas e do dente, o que leva à inflamação na gengiva;

– Por não romper na totalidade, a higiene oral torna-se mais difícil o que poderá acabar por causar cáries;

– Uma inflamação na gengiva poderá levar a uma infeção mais grave, e até mesmo comprometer a zona do osso maxilar.

Outubro 22, 2021

Existem bactérias presentes naturalmente na boca que são responsáveis por transformar os alimentos, principalmente o açúcar e o amido, em ácidos. Quando estas bactérias unem-se aos ácidos e aos restos de alimentos na nossa boca acabam por formar uma placa. Os ácidos dessa placa dissolvem a superfície esmaltada do dente e dão origem à cárie.

São vários os fatores que contribuem para a formação da cárie, entre eles, uma dieta rica em açúcares e hidratos de carbono simples, assim como em alimentos que podem facilmente ficar presos aos dentes.

Quando sente a presença de uma cavidade, ou a ausência de uma parte do dente, muito provavelmente terá uma lesão de cárie dentária já avançada. A detecção de cáries numa fase inicial não é fácil e normalmente só consegue ser realizada por médicos dentistas.

Se notar alguma alteração de cor, como manchas brancas, amareladas, acastanhadas ou pretas na parte superior dos dentes (sulcos e fissuras), deverá consultar o seu médico dentista. As lesões de cárie entre os dentes podem ser potencialmente detectadas ao passar o fio dentário, uma vez que fica preso ou esgaça na sua presença. Quando sente dor, é sinal de que a cárie já atingiu a parte mais interna do dente (dentina).

O tratamento varia de acordo com a profundidade da lesão provocada pela cárie. Os tratamentos à base de flúor podem ajudar a curar as cáries no esmalte, mas para cáries mais profundas, os dentistas devem remover a cárie e preencher o espaço resultante. Ao não ser tratada corretamente, a cárie continua a desenvolver-se. Além disso, aquela que fica sem tratamento pode provocar a perda do dente.

Quando a cárie é tratada antes de provocar dor, é provável que se possa reduzir a lesão causada na polpa e se possa salvar uma maior parte da estrutura do dente. Para detectar precocemente as cáries, o dentista procura informar-se acerca da dor, examina os dentes e realiza testes com instrumentos adequados, podendo também recorrer às radiografias.

Translate »