Etiqueta: medicina dentária

Outubro 7, 2021

Para manter a saúde dos nossos dentes e gengivas, devemos lavar os dentes no mínimo duas vezes por dia e trocar a escova de dentes a cada três meses. Este período é calculado tendo em consideração a pressão aplicada durante o processo.  Uma escova de dentes muito desgastada ao fim de apenas algumas semanas é sinal de que estamos a aplicar demasiada pressão durante a escovagem. Tenha atenção!

Aguardar mais do que três meses para trocar a escova de dentes pode ter como consequência uma acumulação de bactérias, fungos e vírus. No entanto, há outros indicadores que devemos ter em conta na hora de substituir a escova: o sinal mais simples de o saber está na deformação das cerdas, pois uma escova deformada origina uma higiene deficiente e consequentemente problemas de inflamações da gengivas e cáries.

COVID-19: Depois de se curar de uma infeção, o ideal é trocar imediatamente a sua escova de dentes. A prática é válida tanto para gripes e resfriados quanto para doenças mais graves, como a Covid-19. Isto porque alguns dos vírus e bactérias causadores de doenças podem ficar acumulados nas cerdas da escova.

Existem alguns cuidados que podemos ter para que a escova de dentes se mantenha limpa e eficaz ao longo da sua utilização:

– Higienizar a escova de dentes semanalmente colocando-a durante 30 minutos num copo de água com uma colher de bicarbonato e duas de vinagre.

– Quando estivermos constipados, devemos colocar a escova num antissético oral durante 10 minutos após a utilização.

– Devemos colocar uma tampa na escova de dentes depois de ela estar devidamente seca, para evitar que alguns resíduos em suspensão se acumulem nos cerdos.

Outubro 5, 2021

O implante dentário é um dispositivo formado por um pino de titânio e uma coroa, que apresenta o mesmo aspeto, funcionalidade e resistência de um dente natural. Foram criados para ter grande durabilidade e dar conforto e segurança ao paciente na hora de mastigar e falar. Podem ser utilizados para substituir qualquer um dos dentes (incisivos, caninos, pré-molares ou molares), desde que haja sustentação óssea, ou, então, para substituir vários dentes ou mesmo para a substituição de uma dentadura completa.

Qual a importância de substituir o dente perdido?

Quando nos faltam dentes, os seus antagonistas (dentes do maxilar oposto que entravam em mastigação com os dentes em falta), e os que estão ao lado, tendem a deslocar-se para o espaço livre deixado pelo dente perdido, provocando desequilíbrios nas arcadas dentárias que podem originar a perda de mais dentes, assim como problemas graves na articulação dos maxilares. No local onde estava o dente também acontece a absorção pelo próprio organismo do osso maxilar onde as raízes dos dentes estavam implantadas, originando a perda óssea.

Neste sentido, os implantes dentários permitem-nos restituir as funções dos dentes naturais (mastigatória, fonética e estética) e prevenir a perda de mais dentes e o desequilíbrio da arcada dentária. A cirurgia de implante dentário é o procedimento cirúrgico (operação) que nos permite a colocação dos implantes, sendo na atualidade muito seguro e utilizado com muita frequência.


Entre os benefícios do implante dentário podemos citar:

– Não danifica os demais dentes;

– Ajudam a preservar o osso maxilar;

– São permanentes e duráveis;

– Tem aparência de dente natural;

– Melhoram a aparência e dão confiança;

– Permitem comer confortavelmente;

– Técnica segura de reposição do dente perdido;

– Recuperação rápida;

Translate »